Viagens pelo Brasil: as descobertas de Ana Luiza Trajano no Maranhão

Produtos nobres e de excelente qualidade ganham evidência na Casquinha de siri com farofa de sururu e na Pescada-amarela com feijão-de-metro e arroz de cuxá

Quando visitou o Maranhão e o Piauí, Ana Luiza começou a pensar sobre a cozinha nordestina de maneira diferente. Para ela, a região poderia ser dividida, gastronomicamente, em três partes: Bahia, onde predominam o dendê, o coentro e outros sabores intensos; a área que engloba Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, com a comida sertaneja, o uso da carne de sol, os queijos manteiga e de coalho; e os demais estados, que desenvolveram características próprias de acordo com as influências externas e os costumes locais. É o caso do Maranhão e de sua culinária única, de forte personalidade – a começar pelo tempero usado nas refeições do dia a dia, um refogado básico que, ao lado da cebola e do alho, faz uso do gosto preponderante do pimentão.

 

Recepcionada pelo chef Dantas, do restaurante Maracangalha, Ana Luiza percorreu mercados, feiras e peixarias que surpreenderam pela variedade e qualidade dos produtos. Frutos do mar, como os siris e os caranguejos, e peixes nobres, a exemplo do pargo e da pescada-amarela, estão entre os melhores que ela já encontrou em todo o país. A jornada pelo comércio de São Luís revelou também ingredientes de nomes curiosos, como o feijão-de-metro, a erva “joão gome” e a vinagreira, de paladar ácido, usada na receita do conhecido arroz de cuxá.

 

Além da capital, a chef esteve nos municípios de Santa Rita, Pinheiro, São Bento e Alcântara, onde vivenciou, com famílias locais, os hábitos de cada região. A experiência foi fundamental para que ela descobrisse melhor o estado e elaborasse o cardápio maranhense servido no Brasil a Gosto, em 2007, aqui representado pela Casquinha de siri com farofa de sururu, um tipo de molusco, e pela Pescada-amarela com feijão-de-metro e arroz de cuxá. A convivência com Dantas fez com que a viagem se estendesse, ainda, à cidade natal do chef: Caicó, no Rio Grande do Norte. Inspirada, Ana Luiza criou alguns pratos dedicados ao lugar e, por essa homenagem, recebeu o título de cidadã caicoense.