Chef Luiz Filipe Souza, do Evvai (SP), participa da final do Bocuse d’Or, na França

Luiz Filipe Souza, chef do Evvai (SP)

Reprodução/Instagram

Determinação é a alma do negócio em todas as áreas: do esporte à gastronomia. A prova disso é a conquista do chef Luiz Filipe Souza, que comanda o Evvai, em São Paulo. Ele é um dos cinco finalistas das Américas (e um dos 24 do mundo) a disputar a etapa final do Bocuse d’Or de 2019.

Uma das competições mais respeitadas do mundo, idealizada pelo renomado chef Paul Bocuse (1926-2018), ela reúne há 30 anos chefs do mundo, no que é considerada uma espécie de Olimpíada da Gastronomia, com os times preparando os pratos ao vivo.  O concurso exige do competidor e da equipe que o acompanha dois pratos — além de uma bandeja final com vários elementos e um pôster. Um deles teve o ingrediente principal divulgado com antecedência: o carré de vitela com cinco ossos. Esse é um dos 22 ingredientes tombados do patrimônio cultural francês.

Sediada em Lyon, na França, a edição de 2019 acontece nos dias 29 e 30 de janeiro. São 24 países finalistas e dois dias intensos de provas, nos quais cada time é avaliado por dois grupos de jurados. O time comandado por Luiz Filipe é que carrega o desafio de representar a bandeira brasileira. Os vencedores (são três principais, mais cinco prêmios especiais, incluindo melhor prato) serão revelados no dia 30. O primeiro colocado ganha 20 mil euros.  

Luiz Filipe tem uma história na gastronomia que só quem é apaixonado pelo o que faz vai entender: distribuiu CVs quando estava na faculdade e conseguiu um emprego no Fasano, mas como a grana era muito curta, pediu para ficar também com a função do lavador de prato quando o colega deixou o restaurante. Era um jeito de ganhar o dobro.

Eleito pela Veja São Paulo como chef revelação de 2018/2019, o jovem de 29 anos está fazendo história e deixando seu nome mais que registrado no mundo da gastronomia tanto no comando do Evvai quanto com sua classificação para a competição internacional.