10 pratos brasileiros com nomes inusitados, mas que são uma delícia

Veja quantos você conhece e prepare-se para desvendar novos sabores

Rafaela Polo

A cozinha brasileira é cheia de mistérios – que nós, do Instituto Brasil a Gosto, adoramos desvendar. Ao folhear as páginas do livro Básico: Enciclopédia de Receitas do Brasil, que reúne mais de 500 receitas típicas, nos deparamos com vários nomes, digamos, inusitados. Veja quantas delas você conhece (clique no nome para ter acesso à receita passo a passo)

roupa-velha

Roupa Velha

O prato, feito com charque (uma carne salgada e defumada típica da região sul), ganhou esse nome justamente porque é sempre preparado um dia antes de servido. Em Portugal, o ingrediente principal é o bacalhau.

Mão de Vaca

O guisado, com a perna traseira do boi, é nutritivo e revigorante. “Quantas vezes, no fim de uma noite entre primos e amigos, acabei comendo mão de vaca nos mercados do interior do Ceará!”, diz Ana Luiza Trajano, chef do Instituto Brasil a Gosto

Amor-Perfeito

Também conhecido como Sequilho de Tocantins, é original de Natividade, onde a comunidade mantém a receita viva há mais de 100 anos. Quem trouxe a receita para nosso país foram os portugueses que passaram por lá no século 18.

Cueca Virada

O nome, como se pode imaginar, está relacionado à aparência do doce. Repare bem: ele lembra a peça recém tirada do corpo. Em Santa Catarina, recebe o nome de “orelha de gato”. Em outros lugares também é conhecido como “cueca rasgada”.

Beijo-de-Freira

O docinho de nome provocativo surgiu no Convento de Santa Clara do Porto (Portugal) e chegou ao Brasil no século 17, possivelmente trazido pelas monjas clarissas. A receita original, que levava amêndoas, passou por adaptações até chegar a essa brasileira, que tem gemas, açúcar, manteiga, fermento, essência de baunilha, amido de milho, farinha de trigo, cristal de açúcar e goiabada.

Orelhas de burro

Também conhecido como Bolo de Goma, sua receita é muito simples e tem apenas três ingredientes: ovo, óleo e polvilho.

Mané-pelado

Mané-pelado

Talvez você o conheça, pois ele também é conhecido como bolo de mandioca e queijo, muito comum nas festas juninas de Goiás e de Minas Gerais. O nome, aparentemente, presta homenagem a um agricultor que tinha o hábito de colher mandioca… pelado.

Espera-marido

A escolha desse título para o pãozinho tem diferentes versões. Em Portugal, já se batizava espera-marido um creme feito com ovos, açúcar e canela. Outro nome brasileiro: “sonho de pobre”. O que importa é que o doce é uma delícia, tendo marido para esperar ou não.

Papo de Anjo

O doce de ovo com esse nome abençoado, digamos, fica pronto em até 30 minutos e faz uma compota deliciosa. Bom para quando a visita avisa que vai chegar e você tem pouco tempo para se organizar.