Instituto Brasil a Gosto está de cara, casa e proposta novas

Instituição, presidida pela chef Ana Luiza Trajano, apresenta site, websérie de receitas, cursos, parceria com a FMU e com o Pão de Açúcar

Por Bel Moherdaui

O Instituto Brasil a Gosto, dedicado a pesquisas e resgates das tradições gastronômicas nacionais, apresenta novidades e seus planos para 2018. A entidade passa a contar com uma forte plataforma digital, bilíngue português e inglês, que figura muito mais do que um canal institucional.

Nela, há uma área para publicação de novidades, divulgação de eventos, cursos e produtos, além de um banco de dados de receitas e ingredientes nacionais que será alimentado gradativamente com os 15 anos de pesquisa da chef Ana Luiza Trajano. Por meio do site, agora é possível se engajar como voluntário e fazer doações à instituição.

As redes sociais do Brasil a Gosto (facebook.com/Brasilagosto e Instagram.com/InstitutoBrasilaGosto) também foram reformuladas.

O Instituto acaba de inaugurar, ainda, seu canal no Youtube. Ele já estreia com websérie de receitas brasileiras: vídeos dinâmicos ensinam clássicos nacionais, como acarajé, broa de milho e arroz carreteiro.

Sala de aula

No início do ano, Ana Luiza Trajano deu assistência para a concepção da primeira pós em gastronomia da FMU, parceira do Instituto desde o fim do ano passado. Lançado em março, o curso é dividido por ingredientes e não biomas, e tem a chef como professora convidada dos módulos da mandioca e do milho.

Agora em maio começam os primeiros cursos livres no Instituto Brasil a Gosto. Com um ou mais módulos, comprados pela plataforma da FoodPass, eles serão oferecidos na sede do Instituto, na Liberdade. O primeiro terá como tema os Queijos Brasileiros e será ministrado pelo Mestre Queijeiro Bruno Cabral, nos dias 2, 7 e 10 de maio; temas como Pães de Fermentação Natural, Kombucha, Refrigerantes Naturais e Conservas e Bebidas Brasileiras também estão na grade.

Juntos somos mais fortes

Este é um dos motes do Instituto, que busca ações em que possa interligar os vários elos da cadeia. Um dos frutos desta preocupação é a linha Caras do Brasil, que leva para 80 lojas do Pão de Açúcar artigos de pequenos e médios produtores. A linha conta com 20 fornecedores e um portfólio com mais de 70 produtos de diferentes regiões do Brasil, entre farinhas, geleias, mel, castanhas e até artesanato.

Outra meta do Brasil a Gosto é conectar a cadeia gastronômica nacional e, por isso, une-se à Embrapa na unidade do Clima Temperado, em Pelotas.

#pelacozinhabrasileira

Para coordenar tantas iniciativas, um time foi escalado por Ana Luiza: Erika Chou, executiva do mercado financeiro, é quem responde pela direção administrativa; Bel Moherdaui, jornalista com vasta experiência em veículos como Claudia, Vogue e Veja, é a diretora de conteúdo, que tem em seu núcleo Leticia Rocha, jornalista especializada em gastronomia e mestre em Cultura Alimentar. Karina Pereira e Marizete Santos, cozinheiras que acompanham a chef desde o princípio do restaurante Brasil a Gosto, comandam as panelas em feiras e eventos dos quais o Instituto participa. Para complementar, um conselho multidisciplinar com nomes como a chef Roberta Sudbrack, as executivas Chieko Aoki e Sônia Hess, o consultor Charles Piriou, e o empresário Alexandre Canatella (CEO e co-fundador do Cybercook) e  a chef, pesquisadora e ativista Jussara Dutra.

O objetivo é reunir cada vez mais nomes no movimento #pelacozinhabrasileira e levar o patrimônio alimentar cultural do país para mercados, feiras, supermercados e mesas de todos os brasileiros.

Assista ao vídeo-manifesto do Instituto Brasil a Gosto em: youtu.be/GSbcRSxndsI