Como ajudar bares e restaurantes em meio à crise causada pelo coronavírus?

Conheça iniciativas lançadas para auxiliar os empreendedores do alimento no país

Bel Moherdaui

Com a determinação do fechamento de bares e restaurantes em muitas cidades brasileiras por conta da pandemia de coronavírus, o setor deve passar por uma crise sem precedentes, com impacto direto em mais de 6 milhões de empregos. Como ajudar?

Estão sendo criadas algumas iniciativas para que os clientes possam colaborar com os estabelecimentos de sua preferência. Em comum, elas têm a possibilidade de compra de vouchers ou vale-presentes para serem utilizados quando a situação se normalizar.

Um deles é o GGG (Gentileza Gera Gentileza), uma loja virtual de vales-presentes para bares e restaurantes de São Paulo abrigada no aplicativo de pagamento por celular Start Pay. Encabeçada pela colunista e crítica gastronômica Alexandra Forbes, a iniciativa, que já tem apoio da S. Pellegrino, prevê que cada pessoa cadastrada (qualquer cliente) possa comprar vales no valor fixo de 150 reais das casas que quiser. Já fazem parte do sistema A Casa do Porco, Bar da Dona Onça, Bar do Cofre, Bráz Pizzaria, Capim Santo, Carlota, Mocotó, Original, Pirajá, entre outros. Esses vales poderão ser trocados nos estabelecimentos a partir de 1o de janeiro de 2021. O valor integral do vale presente entra em 48 horas na conta dos bares e restaurantes escolhidos para ajudar a fechar as contas nesse período sem arrecadação. Para ajudar, é preciso instalar o aplicativo da Start Pay e se cadastrar no serviço. 

A FoodPass, plataforma de venda on-line de experiências com alimentação (como jantares, festivais, aulas), parceira do Instituto Brasil a Gosto em nossos eventos, criou o Quarentene-se. Com ele, os estabelecimentos podem criar diferentes valores de vouchers para serem descontados quando a quarentena acabar. A plataforma reduziu sua taxa de serviço em 50% e cobrará 8% de cada restaurante ou bar. O prazo para repasse dos valores adquiridos pelos clientes é de 15 dias. Na primeira fase da campanha participarão 50 estabelecimentos (como a sorveteria Frida & Mina, a padaria B.Lem e os restaurantes Mocotó, Duas Terezas e Bia Hoi); número que será ampliado em mais 100 casas até o fim do mês.

A cervejaria Ambev, através da marca Stella Artois, também criou uma iniciativa para ajudar bares e restaurantes do país. Pelo site apoieumrestaurante.com.br é possível comprar vales de 100 reais para serem gastos em estabelecimentos do Sul ao Norte do país (estão cadastradas casas de São Paulo, Belém, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Salvador…). A grande vantagem: a cervejaria entra com metade do valor, portanto, cada cliente paga apenas 50 reais por voucher, podendo trocar por serviços até o fim do ano. Há, entretanto, um limite de um voucher por cpf e de cem vouchers por restaurante.

O grupo pilotado pelo empresário Marcos Livi, que inclui as casas Veríssimo, Quintana, Bioma Pampa, Padoca do Brique, Napoli Pizzaria, entre outras, também criou seu próprio sistema de vouchers, com a campanha Tamo Junto. Eles dão direito a descontos de 20 a 50% nos serviços (incluindo delivery e eventos) e poderão ser usados em qualquer casa do grupo no prazo de um ano. A compra é feita diretamente pelo telefone 11 989492006.

Sistema semelhante foi criado pelo restaurante Jesuíno Brilhante. A ideia é que os clientes comprem refeições (por unidade ou pacote de 5 ou 10 unidades) para retirada a partir de junho e até o final do ano.

Apoie seu restaurante e ajude o setor a se manter nesse momento de contingência.