Na tentativa de minimizar colapsos e fortalecer a cadeia do alimento e o setor da gastronomia neste momento de crise, têm surgido várias iniciativas importantes Brasil afora. Nesse mar de boas intenções, porém, nem sempre é fácil identificar as melhores alternativas – seja para quem quer doar (dinheiro, alimento ou trabalho), seja para quem precisa das doações (incluindo o pequeno empresário ou produtor). Para auxiliar, fizemos uma compilação de projetos indicados por grupos e entidades respeitados. 


Um deles é o Slow Food Brasil, filial da entidade internacional com sede na Itália voltada à produção do alimento limpo e justo, que criou o “Apoie o Sistema Alimentar Local”, um registro interativo de produtores, grupos de consumo, negócios locais, restaurantes e iniciativas solidárias. Para quem deseja se cadastrar, clique aqui. Para consultar o mapa de ações, clique aqui.  

 

Leia mais: Como ajudar bares e restaurantes em meio à crise causada pelo coronavírus?

 

Outra boa alternativa foi criada pelo Instituto de Defesa do Consumidor, o Idec, para aproximar o consumidor de canais alternativos de abastecimento, fortalecendo a agricultura familiar, pequenos produtores e sistemas de produção sustentável. De um lado, os negócios devem se cadastrar pelo formulário disponível para download no site da entidade. Já o consumidor encontra, na plataforma Comida de Verdade, iniciativas, em todo o Brasil, que comercializam alimentos saudáveis e sustentáveis e estão funcionando durante a pandemia do Covid-19.

 

Já o Observatório da Gastronomia da cidade de São Paulo (colegiado da Prefeitura de São Paulo estruturado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, com a participação da sociedade civil), iniciou um mapeamento de ações no Brasil e no mundo, como uma forma de unificar a busca de soluções, assim como servir de modelo e inspiração para a criação de novos exemplos locais (clique aqui para baixar o documento). No documento estão desde ações macro como a da FAO, entidade da ONU voltada para alimentação – que selou uma campanha com 25 países para evitar a falta de alimentos – até saídas regionais, como a Embrapii, de tecnologia e fomento para microempresários e startups, criada pelo Sebrae

 

Veja também: Chefs publicam receitas caseiras em suas redes sociais diariamente durante a quarentena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *