Prêmio Rodrigo 2019, do Iphan, elege as principais ações que em prol do patrimônio cultural brasileiro

 

O Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, realizado pelo Iphan e considerado a maior premiação do patrimônio cultural brasileiro, acaba de anunciar os vencedores deste ano (veja a lista abaixo). Entre eles, está a Feira de Trocas de Sementes e Mudas Tradicionais das Comunidades Quilombolas do Vale do Ribeira, do interior paulista, um projeto que tem realização do Instituto Sócio Ambiental e Comunidades Quilombolas, e que conta com o apoio de importantes parceiros, como Slow Food e o Instituto Brasil a Gosto. A última edição, em agosto deste ano, contou com uma oficina culinária coordenada pelas mulheres do Quilombo São Pedro e mediada por membros do movimento Slow Food Brasil e chefs do Brasil a Gosto.

 

Este é o 32o ano do prêmio, concedido depois da avaliação de uma comissão formada por 20 profissionais, entre representante de instituições públicas e da sociedade civil. O objetivo da homenagem é valorizar e promover ações de proteção aos bens culturais de todo o país.

 

Vencedores

Rolê Carioca: Pelas Histórias do Rio, do Rio de Janeiro;

Milonga, repensando critérios de tombamento de terreiros, da Bahia;

Pinte seu Patrimônio, de Pernambuco; 

Mina du Veloso, de Minas Gerais; 

Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), de Pernambuco; 

Feira de Trocas de Sementes e Mudas Tradicionais das Comunidades Quilombolas do Vale do Ribeira, em São Paulo;

Inventário Participativo dos Engenhos de Farinha do Litoral Catarinense, em Santa Catarina; 

Tecendo Memórias, Contos e Cantos – Registro das histórias de tradição oral dos imigrantes 

italianos, no Rio Grande do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *