Rendimento: 10 porções

Tempo de Preparo: 90 minutos

Nível: Médio

INGREDIENTES

  • 2 KG DE QUIABO
  • 2 CEBOLAS GRANDES
  • 3 XÍCARAS (CHÁ) DE CAMARÃO SECO
  • 1 COLHER (SOPA) DE GENGIBRE BEM RALADO
  • 2 XÍCARAS (CHÁ) DE CASTANHA DE CAJU
  • 2 XÍCARAS (CHÁ) DE AMENDOIM
  • 1 XÍCARA (CHÁ) DE AZEITE DE DENDÊ

PREPARO

Lave e seque os quiabos – para saber se estão bons, quebre a ponta de alguns; se quebrarem com facilidade, estão no ponto. Corte em quatro, no sentido do comprimento, e depois em rodelas. Bata no liquidificador a cebola e metade do camarão seco. Refogue essa pasta no azeite de dendê, junte o quiabo e espere amolecer. Acrescente o camarão inteiro e misture. Bata a castanha de caju e o amendoim no liquidificador. Junte ao cozido e acerte o sal. Retire do fogo quando o quiabo estiver completamente cozido e o caruru engrossar. Sirva quente.

ESMIUÇANDO

Dos africanos e indígenas, veio a receita presente nos rituais religiosos do candomblé. Dos índios, o nome caá-riru, que batiza uma planta comestível. É possível, portanto, fazer “caruru de carurus”, embora o quiabo seja o fruto mais utilizado na combinação com castanhas de caju e camarões secos. Outras variações: carne moída, galinha, peixes e crustáceos. Em Salvador, é comum celebrar com caruru o dia da festa de Cosme e Damião, em setembro.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *