Pandemia: Instituto Brasil a Gosto lança campanha de doação de alimentos com excedente agrícola quilombola. Contribua!

A pandemia do novo coronavírus está levando a fome a muitas famílias brasileiras. Ao mesmo tempo, agricultores e pescadores estão com dificuldade para escoar sua produção e, enquanto vêem alimentos se perderem, com eles vão também sua fonte de sobrevivência. Por isso, o Instituto Brasil a Gosto, que tem como missão pesquisar, registrar e promover a cozinha brasileira, faz um apelo: vamos, juntos, ajudar essas famílias, nas duas pontas da cadeia da alimentação nacional. E temos que agir já! Clique aqui para contribuir.

 

Depois de trabalhar com as comunidades quilombolas do Vale do Ribeira durante todo o último ano  (saiba mais), o Instituto Brasil a Gosto se aproximou mais da realidade dessas famílias e, por isso, é em benefício do trabalho social e historicamente importante realizado por elas que iniciamos esta campanha. 

 

O objetivo central desta campanha é promover a doação de kits de alimentos para famílias em situação de vulnerabilidade e, ao mesmo tempo, escoar a produção das comunidades quilombolas e caiçaras do Vale do Ribeira, ajudando também os produtores a garantirem sua renda.

 

Essas comunidades fornecem há anos produtos para a alimentação de alunos da rede pública do Estado de São Paulo. Porém, com a interrupção das aulas por conta da pandemia, toneladas de alimentos (como banana, abóbora, alface, inhame, mexerica, palmito) produzidos pela Cooperativa dos Agricultores Quilombolas do Vale do Ribeira – Cooperquivale que iriam para os estudantes estão se acumulando.

 

Para aproveitar esse excedente e também alimentar quem tem fome, nos unimos à Cooperquivale, ao Instituto Socioambiental, à comunidade caiçara da Enseada da Baleia e ao Instituto Linha D’água. Com ajuda deles, vamos comprar essa produção e redistribuir esses insumos, em formato de kits de alimentos, para famílias em situação de vulnerabilidade. 

 

Cada kit será composto por ao menos dez itens entre os 26 produzidos pela Cooperquivale, de acordo com sua sazonalidade, somando 15 quilos de alimentos cada um, mais um quilo de peixe seco (entre parati, corvina, tainha, salteira e bagre) de comunidades tradicionais da Ilha do Cardoso e região e beneficiados pela Comunidade Caiçara da Enseada da Baleia. Entre esses alimentos devem estar palmito, mandioca, limão, inhame, cará, diferentes variedade de banana, chuchu, mel, rapadura, farinha, taiada, batata doce, alface, cheiro verde, couve, entre outros. Comida de verdade, cheia de afeto, para alimentar as famílias vulneráveis de Eldorado, Iporanga e São Paulo.

 

Uma primeira etapa desse projeto, com apoio também da Good Energies e União Europeia, já beneficiou 716 famílias de 18 aldeias Guarani, dois quilombos, moradores dos municípios de Eldorado e Iporanga (SP) atendidos por organizações como a Ação Social e a Associação Mulheres Unidas por uma Vida Melhor (Amuvim), e moradores da zona sul da capital paulista atendidos pela ONG Bloco do Beco e coletivos parceiros – saiba mais aqui. Mas cada cesta dura menos de um mês, por isso, há a necessidade de prolongar e ampliar seu atendimento. E é aí que podemos fazer a diferença, juntos. 

 

Esta iniciativa é um complemento a uma ação iniciada pelo Instituto Brasil a Gosto em meados de março, quando foi instituída a quarentena para diminuir o contágio pelo novo coronavírus. Por cerca de dois meses, a Instituição, fundada e presidida pela chef Ana Luiza Trajano, apoderou-se de sua experiência na divulgação de conteúdo sobre a cozinha brasileira para lançar em suas redes sociais uma série de mais de 60 vídeos com receitas e dicas de organização na cozinha para que as pessoas tenham em casa uma alimentação mais equilibrada e saborosa. Foram quase 50 receitas desenvolvidas a partir de ingredientes da cesta básica do brasileiro, insumos frequentemente encontrados nos lares nacionais que se transformaram em pratos práticos e gostosos, evitando o desperdício. Todas ensinadas pela chef Ana Luiza Trajano e publicadas no IGTV e no canal do Instituto Brasil a Gosto no Youtube (clique aqui para assistir). Agora, para encerrar e ampliar o alcance desse projeto, unimos forças com outras entidades para doar cestas básicas que podem fazer a diferença na vida de muitas famílias. Venha com a gente nesse esforço coletivo.

 

Como ajudar: a campanha está na plataforma de financiamento coletivo Kickante (clique aqui). Você pode doar a partir de 10 reais. E há recompensas para os doadores. Doando 180 reais, por exemplo, você ganha um e-book com receitas do Instituto Brasil a Gosto e da chef Ana Luiza Trajano. Quem doar 400 reais receberá uma vídeo-aula gravada com o chef e pesquisador Max Jaques sobre a variedade de ingredientes da Mata Atlântica e seus usos na cozinha brasileira. Já contribuições a partir de 700 reais garantem uma vaga para assistir a aula online, ao vivo, com a chef Ana Luiza Trajano, ensinando uma receita brasileira. As contribuições podem ser feitas em reais ou moeda estrangeira e é possível parcelar em até 6 vezes com parcela mínima de 25 reais. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *